Páginas

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

As Riquezas Infinitas de Cristo - por João Calvino

Sem o evangelho

tudo é inútil e vão;

sem o evangelho

não somos cristãos;

sem o evangelho

toda riqueza é pobreza;
toda sabedoria, loucura diante de Deus;
toda força, fraqueza;
e toda a justiça humana jaz sob a condenação de Deus.

Mas pelo conhecimento do evangelho somos feitos

filhos de Deus,
irmãos de Jesus Cristo,
compatriotas dos santos,
cidadãos do Reino do Céu,
herdeiros de Deus com Jesus Cristo, por meio de quem

os pobres são enriquecidos;
os fracos, fortalecidos;
os néscios, feitos sábios;
os pecadores, justificados;
os solitários, confortados;
os duvidosos, assegurados;
e os escravos, libertados.

O evangelho é o poder de Deus para a salvação de todo o que crê. Assim, tudo o que poderíamos pensar ou desejar deve ser achado somente neste mesmo Jesus Cristo.



Pois ele foi

vendido para nos comprar de volta;
preso para nos libertar;
condenado para nos absolver.

Ele foi

feito maldição para nossa bênção;
ofertado pelo pecado para nossa justificação;
desfigurado para nos tornar belos;

Ele morreu pela nossa vida para que, por seu intermédio,

o furor converta-se em mansidão;
a ira seja apaziguada;
as trevas tornem-se luz;
o temor, reafirmação;
o desprezo seja desprezado;
o débito, cancelado;
o labor, aliviado;
a tristeza convertida em júbilo;
a desdita, em felicidade;
as emboscadas sejam reveladas;
os ataques, atacados;
a violência, rechaçada;
o combate, combatido;
a guerra, guerreada;
a vingança, vingada;
o tormento, atormentado;
o abismo, tragado pelo abismo;
o inferno, trespassado;
a morte, assassinada;
a mortalidade convertida em imortalidade.

Resumindo,

a misericórdia tragou toda a miséria;
e a bondade, toda a infelicidade.

Porque todas essas coisas, que deveriam ser as armas do mal na batalha contra nós, e o aguilhão da morte a nos trespassar, transformam-se em provações que podemos converter em nosso benefício.

Se podemos exultar com o apóstolo, dizendo, Ó inferno, onde está a tua vitória? Ó morte, onde está o teu aguilhão? É porque, pelo Espírito de Cristo prometido aos eleitos, já não somos nós quem vive, mas é Cristo quem vive em nós; e, pelo mesmo Espírito, estamos assentados entre aqueles que estão no céu, de modo que, para nós, o mundo já não conta, mesmo que ainda coexistamos nele; mas em tudo estamos contentados, independentemente de país, lugar, condição, vestimentas, alimento e todas essas coisas.


E, portanto,

somos consolados na tribulação,
nos alegramos no infortúnio,
glorificamos quando vituperados,
temos abundância na pobreza,
somos aquecidos na nudez,
pacientes entre os maus,
vivos na morte.

Eis, em síntese, o que deveríamos buscar em toda a Escritura: conhecer verdadeiramente Jesus Cristo e as riquezas infinitas compreendidas nele, as quais nos são ofertadas nele por Deus, o Pai.


sábado, 26 de dezembro de 2009

Citação - Paul Washer

"Para todos que querem ser missionários: Deus vai guiá-lo a um povo e a um lugar, mas, acima de tudo, Ele vai guiá-lo para Si mesmo."

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Por Que Memorizar a Escritura? - por John Piper

Há pelo menos oito motivos para memorizar as Sagradas Escrituras, que são:

I- Memorizar a Escritura torna a meditação possível em ocasiões em que você não tem como ler a Bíblia, e a meditação é o caminho para um entendimento profundo.

II- Memorizar a Escritura fortalece minha fé, pois a fé vem pelo ouvir, e ouvir a Palavra de Deus (Romanos 10:17).

III- Memorizar a Escritura molda o jeito com que eu vejo o mundo, conformando minha mente com o ponto de vista de Deus em tudo.

IV- Memorizar a Escritura torna a Palavra de Deus mais prontamente acessível para vencer as tentações do pecado, pois as admoestações e as promessas de Deus são o caminho pelo qual vencemos as mentiras enganadoras de diabo.

V- Memorizar a Escritura protege a minha mente, fazendo com que seja mais fácil, para mim, detectar erros.

VI- Memorizar a Escritura me capacita a golpear o diabo na face com uma força que ele não pode resistir, para proteger a mim mesmo e a minha família de de seus ataques.

VII- Memorizar a Escritura fornece as mais forte e doces palavras para serem ministradas a outros necessitados.

VIII- Memorizar a Escritura fornece a fonte para o relacionamento com Jesus, pois Ele fala comigo aqui, e nenhum outro lugar!