Páginas

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Um Pregador (parte 2) - Um Pregador Com Sua Bíblia - Darrin Pratrick*


Preparação da Pregação

Muito pregadores que treinei querem responder essas perguntas:

* Por que minha pregação não melhora?

* Por que estou lutando para desenvolver minha “voz” de pregação?

* Por que as pessoas estão caindo de sono enquanto prego?

Uma das respostas para essas perguntas pode ser a de ter perguntar com quanta frequência eles pregam – eles precisam de mais pregações “representativas”. Mas o que fazer até então? Você precisa preparar a pregação. Você precisa ser pregado todos os dias por sua Bíblia. Peyton Manning não apenas ama jogar futebol americano. Ele ama o futebol. Quando ele era jovem ele dormia com a bola de futebol em seus braços. Ele sabia como seus dedos ficariam ao redor da costura. Ele conhecia cada contorno da bola. Um pregador não pode apenas amar pregar, ele tem de amar a Bíblia. Uma boa preparação que leva a uma pregação efetiva começa com permitir o exame da Escritura, falar, e pregar para nós.


Acentuado na Bíblia

Minha preparação de sermão começa comigo, uma xícara de café e minha Bíblia. Somente o café é opcional. Enquanto eu conheço bem a minha Bíblia o suficiente para ter uma opção em dar o significado do texto e como caberá na história geral da Bíblia. Eu gosto de focar e orar por meio de palavras e frases especifica na passagem. Isso me ajuda “acentuar”, ou penetrar tanto no texto que posso deparar-me com Deus através do texto. Essa “acentuação” ou penetração também faz uma associação de outras coisas. Isso me permite ver o contexto da passagem claramente. Pense em um suculento hambúrguer. O bife é a palavra, frase, ou verso que você escolheu para meditar. Tudo ao redor do bife é o contexto – ketchup, picles, queijo e pão. A menos que você esteja no Atkins diet, você não consume a vaca sem o pão e condimentos. Da mesma forma, você não tira a palavra, frase ou verso aparte do seu contexto.


Meditação no Texto

Meditar no texto me permite trazer uma pequena história da passagem para a grande história das Escrituras. Isso me ajuda a pregar o verso ou passagem especifica com uma visão do grande contexto da Escritura. Aqui estão algumas perguntas pelas quais penso que me ajudam a alcançar isso:

* Qual é o capítulo da passagem? Que contexto imediato está circulando essa passagem que a faz única na Escritura? Muitas vezes a passagem é uma reiteração de argumento prévio, mas procure o porquê o autor escolheu enfatizar essa mensagem particular novamente em sua passagem.

* Em que livro se encontra a passagem? Relembre o tema do livro que você está estudando, e se você não sabe o tema principal ou propósito do livro, faça algumas pesquisas.

* Quem é o autor? Pense sobre o que de único esse autor em particular trás para a Bíblia. O autor estava comunicando a quem? O que era único sobre sua audiência – perspectiva religiosa, estado social, necessidades sentidas, etc...

* Onde essa passagem se encaixa melhor na história geral do arco da Bíblia? A passagem funciona primariamente como revelação de quem Deus é, sobre a habilidade de criar de Deus, sobre a realidade e morte do pecado humano e rebelião, sobre o poder redentor de Deus em Cristo, ou sobre a restauração da criação e dos filhos de Deus?

* Onde está Jesus no texto? O que o texto comunica da pessoa e propósito de Jesus? Como essa passagem expõe o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo?

Comece a conhecer sua Bíblia e seja pregado, pregue como homem.



*Darrin Patrick é o vice presidente do Act29 e pastor líder do The Journey. Seu Re:Lit book é chamado Church Planter: The Man, The Message and The Mission.


Fonte: The Resurgence

Tradução: Wallace Phelipe C. Alves


Primeira parte

Nenhum comentário:

Postar um comentário