Páginas

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Como Está em Missão na Cidade - Stephen Um


Vamos considerar apenas uma parte dos fatos:

5.5 milhões de pessoas se mudam para as cidades todo mês – isso é o equivalente a uma nova Área da Baía de São Francisco sendo criada a cada 30 dias. (UN-HABITAT)

Nesse exato momento, há 23 megas cidades, com mais de 10 milhões de cidadãos. Em 2025, haverá 36 tais cidades. (UN)

Em 1900, apenas 14% da população mundial vivia em áreas urbanas. Os números eram 30% em 1950. Em 2011 o mundo se tornou 51% urbano. Em 2050, o mundo será aproximadamente 70% urbano. (PRB)

Em resumo, todos os sinais apontam para um futuro muito urbano.

O que precisamos saber afim de vivermos a fiel missão do evangelho nesse futuro urbano? Aqui estão o que acredito ser as cinco necessidades para a fiel missão do evangelho em um mundo urbanizado.

1. Esteja fundamentado no evangelho

A presença fiel do evangelho de Jesus na cidade depende do seu evangelho em si. Há grandes necessidades em sua cidade, e existem muitas pessoas fazendo trabalhos importantes, mas o evangelho em si será a única contribuição que você traz a sua cidade.

Mesmo que você se encontre trabalhando com finanças, artes, saúde, ministério vocacionado, ou algum outro campo, sua vida na cidade deve estar fundamentada e dirigida pelo evangelho da graça. O evangelho é o ser-tudo, o fim-tudo da vida do cristão no mundo urbanizado.

2. Aprenda a história de sua cidade

Toda cidade tem uma história, uma história que conta a abrangente sistema de crenças que conduz como a cidade funciona.

Você pode conhece a história de sua cidade da mesma forma que você viria a aprender a história de um vizinho: Fazendo perguntas. Ouvindo. Observando. Interagindo.

Quando você considera histórias, valores, sonhos, medos, mentalidade de sua cidade, uma abrangente linha histórica emergirá. Por exemplo, a história de Boston é a busca do conhecimento na educação. A história de Silicon Valley é a busca do sucesso através da inovação. A história de Washington D.C. é o poder através do governo.

Qual é a história de sua cidade?

Conhecê-la para que possa entender o abrangente sistema de crença com a qual o seu vizinho está trabalhando.

3. Se engaje na vida da sua cidade

A missão fiel ao evangelho num mundo urbanizado não é algo que você pode fazer no papel. Assim como o Israel exilado, somos chamados a “procurar a paz da cidade” na qual Deus tem nos colocado. Devemos “orar ao SENHOR por ela, porque na paz dela você encontrará a sua paz” (Jer. 29:7). Em outras palavras, devemos engajar na vida de nossa cidade.

Para o Israel exilado, isso incluía o trabalho cultural básico de construir casas, plantar jardins, colher, casar e gerar filhos (Jer. 29:5-6). Nossas cidades devem ser lugares onde colocamos nossas raízes e buscamos relacionamentos com nosso próximo para o bem da cidade.

4. Discina os ídolos de sua cidade

Todas as cidades são centros de adoração, e os habitantes urbanos são os adoradores mais apaixonados da terra.

A questão não é adoração, a questão são os falsos deuses que roubam nossa afeição, devoção, e louvor. É importante fazer perguntas como:

O que conduz a vida do meu próximo?”

O que é que aqueles que vivem em minha cidade não poderiam imaginar viver sem?”

O que, se lhes fossem tirados, traria minha cidade em seus joelhos?”

Uma fiel missão do evangelho significa que devemos nos entusiasmar em identificar os falsos deuses aos quais nosso próximo está atando suas esperanças. Amar meu próximo é pelo menos em parte sobre ajudá-los a deixar as mentiras que eles estão acreditando que os deixarão perpetuamente não satisfeitos.

5. Reconte a história de sua cidade com o evangelho

O evangelho não destrói a história de uma cidade, mas traz plenitude a ela.

Uma vez que você engajou em sua cidade e determinou a natureza dos ídolos dela, a chave é recontar a história de sua cidade de tal forma que os ídolos dela sejam encontrados esperando e as esperanças delas sejam vistas sendo completadas somente em Cristo.

Se sua cidade está edificada sobre o conhecimento, ela deve perceber o vazio de seu próprio conhecimento à luz da loucura da cruz de Cristo, “que se tornou para nós sabedoria de Deus” (1Co 1:30). Se sua cidade está edificada sobre o poder, ela deve perceber a fraqueza de seu próprio poder à luz daquele todo-poderoso que voluntariamente se entregou por nós, sem contar igualdade com Deus como algo que devesse se apegar (Fip 2:6-11). Quando os habitantes da cidade abandonam seus ídolos para adorarem o Deus do evangelho, a história da cidade encontra sua plenitude.

Há muito mais a ser dito sobre a missão fiel do evangelho em um mundo urbanizado, mas isso está muito claro: o mundo está se movendo para a cidade. A pergunta que deixamos no ar é, “Como cristãos respondem a isso?”


Fonte: The Resurgence

Traduzido por Wallace Alves

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Estude Sua Cidade - Alex Early


Uma inabilidade de interpretar os sinais dos tempos é... ser culpado do que podemos chamar de a “Grande Omissão.”
- Kevin Vanhoozer -

Everyday Theology: How to Read Cultural Texts and Interpret Trends (Teologia Todo Dia: Como Ler Textos Culturais e Interpretar Tendências).

Nos últimos anos, a palavra “missional” ganhou uma atenção muito particular. Contudo, definir missional pode ser um processo complicado. Por exemplo, essa semana tive uma conversa com um plantador de igreja aspirante que quer plantar uma igreja num bar no sul como eu fiz uns anos atrás. Ele tem lido, orado e pensado sobre o que um homem em missão parece. Vamos dizer que você está no mesmo barco também: estando convencido pela Escritura e convencido pelo Espírito Santo a ir em frente, profundamente inflamado em ver as pessoas perdidas, na sua vizinhança, bares, cafés, academias, loja de conveniências e escolas conhecendo a Jesus. Isso significa que você deve pensar como um missionário – um modo de pensar que exige tanto estudar a cultura que você se encontra inserido, quanto se engajar nela.

Para iniciantes, identificar as necessidades, os ídolos, a história da cidade deve se tornar parte de seu pensamento de rotina. Esse é o trabalho de preparação, e frequentemente o sucesso de seu ministério flui disso. Isso não quer dizer que Deus não pode te usar ou completar sua vontade ou que toda pressão está em você, mas o chamado para liderar é um chamado para se preparar. Um chamado para obedientemente fazer discípulos como Jesus ordenou (Mat. 28:18-20) é também um mandamento para focar no que está diante de você. Essa parte do trabalho pode ser realmente divertida! Muito disso pode ser feito usando um conceito pronto no seu vocabulário. Não, não são algumas palavras que teólogos constantemente debatem – i.g. Sublapsarianismo, nomismo variegada ou expiação substitutiva penal – em vez disso, é uma palavra simples, mas frequentemente observada: intencional.

CONHEÇA PESSOAS PARA ALCANÇAR PESSOAS

Todos os missionários (e se você é um cristão, você é um missionário) devem ser as pessoas mais intencionais do mundo. Fazer perguntas, estudar demografias, e fazer anotações de tendências ajudam fazer isso possível. Se você conhece intimamente a quem você quer alcançar, então estará melhor preparado para se comprometer efetivamente com o Evangelho de Jesus.

Como cristãos missionais, não queremos ser presos ao passado, falando de onde a cultura estava a dez anos atrás. Não queremos responder perguntas que ninguém está perguntando – precisamos ser relevantes hoje. Precisamos falar direto para pessoas reais num espaço real em um tempo real com perguntas reais. Precisamos prover razões informadas, temporais e bíblicas do porquê o que ou a quem eles estão adorando empalidece em comparação com o nosso Senhor Jesus.

O QUE VOCÊ PERCEBE?

Atos 17 nos dá uma visão incrível da chama vislumbrante dentro do coração do maior missionário de todos: o apóstolo Paulo. “o seu [de Paulo] espírito se revoltava em face da idolatria dominante na cidade... Então, Paulo, levantando-se no meio do Aeropago, disse: Senhores atenienses! Em tudo vos vejo...” (Atos 17:16,22)

Você vê? Paulo percebeu. Ele estava prestando atenção a onde ele estava. Ele estava totalmente presente. Ele não estava pensando sobre o posto de outro missionário que ele poderia servi, uma outra igreja que ele poderia plantar, ou qualquer outro lugar do mapa que ele poderia está. Ele estava totalmente presente, por isso, ele foi um missionário que percebia.

Você está presente no ministério ou no contexto que você está constantemente servindo, ou você está somente planejando e sonhando no dia que poderia ser assim?

Quais são os objetivos, valores e crenças de sua cidade?

Aqui estão algumas perguntas que nós, como cristãos missionais, devemos fazer:

O que está acontecendo em minha cidade?

Quem está movendo minha cidade?

Que construções estão sendo feitas em minha cidade?

Quais prédios estão sendo derrubados em minha cidade?

Quantas escolas existem em minha cidade?

Quantas pessoas moram em minha cidade?

Qual é a taxa de criminalidade de minha cidade?

Quais são os objetivos de minha cidade?

Quais são os valores de minha cidade?

Quais são as crenças na minha cidade?

Qual é a história de minha cidade?

A quanto tempo minha cidade existe?

Quais são os tempos e dias que minha cidade se torna viva?

O que as pessoas da minha cidade amam sobre a cidade?

O que as pessoas desprezam sobre minha cidade?

O que a mídia está dizendo sobre minha cidade?

Em que as pessoas da minha cidade colocam a esperança?

Quem machuca minha cidade?

Quem está sucedendo e desenvolvendo minha cidade?

Para os missionários de todo dia, as perguntas são intermináveis.

Bancários, atendentes de supermercados, cabeleireiros e trabalhadores de desenvolvimento de propriedades podem te dizer muito sobre o que você precisa saber sobre sua cidade, porque eles estão na cidade, trabalhando na cidade e até data do que está acontecendo na cidade.

Contudo, se você não sabe onde começar, você deve ir dá uma aparada no cabelo e praticar perguntando a pessoa que corta seu cabelo.

Amigo cristão, você está estudando sua cidade?


Fonte: The Resurgence


Traduzido por Wallace Alves

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

SOBRE O QUE DEUS TEM ME ENSINADO EM 21 ANOS DE VIDA


No dia 11 de Setembro de 1992 às 16:10h, na Clínica Roumié, em Belém do Pará, Sandra Alves estava dando à luz a mim:). Hoje quero compartilhar com vocês os que Deus tem me ensinado nesses 21 anos de vida (claro que muita dessas coisas só comecei a entender após me tornar cristão aos 14, já que a experiência em si não é invalida se não tiver a Palavra de Deus como plano de fundo!).
Sim, sou muito jovem, mas tenho percebido a graça de Deus envolvendo cada aspecto de minha vida e tenho aprendido muito. Não me considero maduro nos aspectos que o mundo define como maduro, e para falar a verdade, nem desejo esse tipo de maturidade porque ela é má e pecaminosa, "Não vos moldeis aos padrões desse mundo" (Rom 12:2), já que o que me importa é o que Deus diz em Sua Palavra o que maturidade significa e como ela se parece. Não estou dizendo que sou maduro totalmente nos padrões de Deus, pelo contrário, tenho certeza que ainda estou no começo dessa caminhada de transformação e amadurecimento em Cristo Jesus, mas tenho certeza que o Senhor tem começado a boa obra em mim (Fp 1:6). Por isso quero dividir com vocês algumas dessas coisas que tenho aprendido:
1- Que sou um pecador por natureza e escolha. Que nasci corrompidamente mal por causa de Adão, e isso significa que todos os desejos do meu coração eram totalmente maus, que até o que eu pensava que era bom, na verdade era mau, porque no fundo escondia razões egoístas e não traziam glória a Deus.
2- Que a vida é curta. Que mesmo se eu chegar em uma idade avançada ela será curta comparada a eternidade.
3- Que Deus me projetou para viver eternamente. Meu modo de vida, minhas escolhas e decisões devo colocar à luz da eternidade já que a vida é curta. Isso me ajuda a ponderar mais sobre o que fiz, faço ou farei durante minha vida aqui.
4- Que Deus é a verdadeira fonte e centro de tudo que é bom. Isso é transformador, já que vivemos num mundo que tudo é bom menos Deus, onde existem muitas fontes de satisfação, que são enganosas, porque se mostram boas durante um tempo, mas que depois nos destroem.
5- Que o mundo é idiota em toda sua sabedoria e que a verdade de Deus é infinitamente mais sábia que tudo e todos. Quando fiquei mais consciente a respeito do Livro de Deus descobri quanta bobagem eu acreditava, e o quanto muitos se acham sábios por causa de sua experiência de vida e acabam sem tolos. Conhecer a Palavra de Deus tem me proporcionado uma vida de conselhos melhores (claro, sem desprezar o conselhos dos mais velhos desde que haja algum fundamento na Bíblia, já que a experiência em sim não significa nada sem alguma crença anteriormente envolvida. "Sou mais prudente que os idosos, porque guardo os teus preceitos" (Sl 119:100)
6- Que uma vida com propósito é uma vida com Deus. Já que Deus é meu Criador e sabe exatamente o que preciso para viver uma vida completa: eu preciso Dele. E é sábio viver a vida que meu Deus projetou para que eu vivesse, já que de outra forma seria como se estivesse tentando colocar um quadrado onde só encaixa um círculo. Não funcionaria. Então uma vida com propósito é viver para glória de Deus, nos padrões que Ele estipulou mesmo que isso envolva muita renúncia.
7- Que minha identidade não deve está no mundo, nem no pecado, nem no diabo, mas em Jesus. Isso significa que minha satisfação não deve se encontrar em qualquer outra coisa, mesmo que seja boa, mas unicamente no Senhor Jesus, caso contrário é idolatria. Isso é muito significativo para mim em minha luta contra o orgulho e outros pecados, de que sou não o que eles me dizem que sou, mas o que Deus diz que sou em Cristo.
8- Que uma vida de dedicação a Deus é marcada por arrependimento genuíno. Quando percebemos nosso pecado e falhas que temos diante de Deus primeiro e dos outros e não nos arrependemos é um mau sinal, talvez de um coração não regenerado, mas se o Espírito Santo nos convence de pecado e nos arrependemos abandonando o pecado e se voltando para Deus é um bom sinal: sinal de crescimento. Isso é muito válido para nos avaliarmos em nossa caminhada com Deus. O arrependimento trás consigo o querer consertar os erros cometidos, logo se alguém realmente se arrepende vai tentar reparar os erros cometidos. Que nesse aspecto me ajude dia a dia!
9- Que família é dom de Deus. E percebo o quanto devo dar valor a ela, honrando-a, sendo um canal de bençãos de Deus a ela. Oferecendo o que ela realmente precisa de mim, isto é: a semelhança de Jesus Cristo.
10- Que amigos são dons de Deus. Deus tem me ensinado a preservá-los, servindo-os e ajudando-os. Que o Senhor me ajude a cuidar e valorizar essas pessoas.
11- Que é melhor obedecer do que sacrificar. Muitas coisas eu perdi por desobedecer a Deus, e isso inclui relacionamento, amizades, etc., depois tentei reparar, mas não consegui, muitas coisas que me machucam até hoje. O melhor é sempre obedecer a vontade de Deus e evitar algumas frustrações.
12- Que devo olhar o mundo segundo Deus, não segundo o mundo. Com isso quero voltar a importância e valor das Escrituras Sagradas. Pensar desse jeito é uma luta desde que a cultura mundana insiste que andemos segundo o seu padrão, mas o Senhor Deus nos transforma e nos capacita a olhar o mundo segundo Ele. Com isso friso a necessidade do estudo das Escrituras e não seremos destruídos juntos com o mundo.
13- Que o verdadeiro sentido da humildade está em ser útil. Isso tem sido muito prático, já que para muitos ser humilde é ser omisso ou passivo. A Bíblia nos ensina que ser humilde ou ser o menor é servir os outros em amor e submissão a Deus; significa se dispor a fazer não somente esperar; é observar onde há necessidade e tentar suprir.
14- Que devo construir um legado de verdademe casar com uma linda filha de Deus para amá-la como Jesus amou a igreja e se entregou por ela, ter filhos que temam ao Senhor e que tenha filhos que amem a Jesus e que continue isso nas gerações seguintes.
15- Que porque Jesus vive eu vivo para Jesus. Todos os outros pontos poderiam ser reunidos nesse último que é: porque Jesus morreu por mim, eu morro para o mundo; e porque ele ressuscitou dos mortos, eu vivo para ele em novidade de vida. Tudo isso por causa do seu amor que nos constrange. Nossa vida pode ser mudada porque ele está vivo.
Durante esses vinte e um anos Deus te me mostrado que minha vida deve ser tudo sobre Jesus. Espero que o Senhor continue me concedendo graça todos os dias enquanto eu vive. E sou grato a Ele por mais um ano de vida e principalmente porque estou com Ele.


Soli Dei Gloria!

Por Wallace Alves

sábado, 31 de agosto de 2013

Sobre oração:

A Escritura é como Deus fala com o homem e a oração como o homem fala com Deus.
Algumas coisa sobre:
Devemos orar porque Deus quer que oremos. Ele sempre quer ter um relacionamento com o  homem e esse é um meio que Ele estipulou.
Deus ouve as orações, mas isso não significa que Ele responderá a todas, até porque Ele nunca prometeu isso. Por exemplo você pede por uma cura, nem sempre Ele curará; você ora para que alguém não morra, e a pessoa morre; você ora por seu relacionamento pra que dê tudo certo e não dá; ou por uma oportunidade de emprego, mas não aparece. Deus com certeza ouve, mas Ele nunca prometeu que faria assim como pedimos. Agora, o que Ele prometeu na Sua Palavra se cumprirá.
O que nos leva a outro ponto. Deus só faz o que quer. Isso prova que aquela velha frase que diz que "a oração move o braço de Deus" é mentira, porque não move. A vontade de Deus não pode ser contrariada pelos homens por causa da oração.
Deus quer que nossas orações sejam conforme Sua vontade. Por isso Jesus ensinou com a oração do "Pai Nosso", "seja feita a Tua vontade", para que no fim das contas o que agente deve querer é a vontade de Deus não a nossa. Isso fala muito sobre confiança em Deus porque se acreditamos que Ele é bom, devemos confiar que a vontade Dele será boa. Isso é fé.
Por fim, muitas vezes a oração é mais sobre o nosso coração ser mudado, do que um pedido atendido.

Confesso que muito disso, pra mim, é difícil na prática, mas é isso.

Sobre o engano:

É incrivel como o diabo engana as pessoas com as Escrituras, assim como foi com Eva, onde o diabo mudou e contrariou a Palavra de Deus, ela acreditou nele e pecou. Ele também tentou enganar a Jesus distorcendo os textos da Escritura, mas não funcionou porque ele sabia exatamente as Palavras de Deus porque ele é o próprio Deus.
Infelizmente, ainda há aqueles crente que dão ouvido as palavras do diabo  que pode vir por meio de pessoas que como Paulo disse, "vem em forma de piedade mas é cheio de engano"  e pensando ser a Palavra de Deus acreditam e quebram a cara. Depois se lamentam com Deus dizendo que não sabiam, mas na verdade Ele sempre a visa.
Então a semelhança de Jesus que passemos mais tempo lendo a Palavra de Deus e orando para discernimos essas armadilhas do diabo e não sermos enganados.


Sobre amor:

Algumas pessoas pensam que amor é só um sentimento que pode ir e vim a qualquer momento, como num relacionamento onde um cara encontra uma menina e diz que a ama, mas na primeira oportunidade de está com outra abandona a primeira e então ele se esconde atrás da desculpa de que o amor acabou. Isso é um erro.
Como cristão, acredito que "o amor jamais acaba" (1Co 13:8) e que o amor é um atributo de Deus, "pois Deus é amor" (1Jo 4:8) e como Deus é eterno, logo o amor também é eterno.
O amor não é apenas sentimento, mas também uma atitude porque ele pode ser direcionado. Isso significa que onde colocamos nosso amor lá estará nossa fidelidade, prazer e alegria. Jesus disse certa vez, "onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração" (Mt 6:21) significando que naquilo que é muito precioso pra nós, que amamos, estará nosso comprometimento. Isso vale tanto em relação a Deus , quanto em um relacionamento com os outros.
Com isso percebo que alguns relacionamentos terminam não porque o amor acabou, mas porque decidimos colocar nosso amor/comprometimento em outra coisa lugar ou em outra pessoa.
Aos cavalheiros e às damas, se você está em um relacionamento sério com alguém veja se de fato você a ama, ou se é somente físico (paixão), porque se for só isso vai acabar e alguém pode sair machucado nisso, e isso não é legal. Agora se você quer ficar com essa pessoa dedique tempo a ela, direcione seu amor a ela, converse com ela e peça pra fazer o mesmo. Se houver comprometimento dos dois lado pode ficar certo de que ninguém vai fazer besteira ou algo que ferirá o outro.  Aí você poderá dizer como na música "The Weight" da banda americana Thrice,

"Venha o que vier, eu não te abandonarei nem te deixarei pra trás, porque amor é um juramento de lealdade, não algo que arde por um momento. E venha o que vier, eu estarei bem aqui ao seu lado, não fugirei, mesmo que a tempestade só piore e não tenha fim a vista".

Sobre homens de Deus:

Homens de Deus NÃO são aqueles que estão mortos em seus delitos e pecados, mas são aqueles que foram salvos por Jesus e agora tem uma nova vida nele.
Homens de Deus NÃO são aqueles que querem várias mulheres, mas aqueles que como Jesus, que ama somente a Igreja, ama somente uma mulher.
Homens de Deus NÃO são aqueles que se orgulham inclusive de seus erros e pecados, mas são aqueles percebem seus erros e pecados e se arrependem.
Homens de Deus NÃO são aqueles que são orgulhosos e violentos, mas aqueles que como Jesus são mansos e humildes de coração.
Homens de Deus NÃO são aqueles confiam em suas próprias forças para realizarem suas vontades, mas são aqueles que como Jesus buscam fazer a vontade de Deus na força do Espírito Santo.
Homens de Deus NÃO são aqueles que só dizem ter um relacionamento com Deus, mas são aqueles que como Jesus passam profundos momentos em oração a Deus.
Homens de Deus NÃO são aqueles que dizem querer fazer a vontade de Deus, mas são aqueles que se empenham diariamente em leitura e estudo da Palavra de Deus para conhecê-la.
Homens de Deus NÃO são aqueles que vivem praticando as obras da carne, mas são aqueles que como Jesus vivem suas vidas andando no Espírito e produzindo Seus frutos.
Em suma, ser um homem de Deus é ser como Jesus.

Dou graças a Deus porque Ele por sua graça tem trabalhado em mim e me tornado mais semelhante a Jesus. E espero que Ele continue fazendo isso em mim e em meus irmão em Cristo.

SOBRE COISAS QUE DEUS TEM ME ENSINADO:

- Que sou um pecador miserável e que preciso de um Salvador que é Jesus;
- Que uma vida de pecado nunca compensa já que temos uma eternidade pra viver com Deus;
- Que devo ser humilde, mas não com uma humildade que me inferioriza, mas com que me faz útil a Deus e aos outros;
- Que devo me arrepender de meus pecados e erros e me esforçar pra concertar as coisas, desde que elas dependam de mim pra serem concertadas;
- Que o orgulho nunca é uma opção tanto para com Deus quanto para com os outros, que o melhor é ser simples e humilde de coração para reconhecer o valor de algo ou alguém e demonstrar isso na prática.
- Que uma vida de oração perseverante deve ser construída e mantida na dependência do Senhor de acordo com Sua vontade revelada, a Bíblia. E esperar grandes coisa de Deus.
- Que devo destruir tudo que atrapalhe minha comunhão com Deus, porque isso é idolatria.
- Que devo esperar e confiar em Deus mesmo que as coisas não estejam dando certo, nem que não entenda o porquê e nem veja solução a vista.

- Que tudo que construo deve ter Jesus como base sólida, sejam relacionamento, profissão, e caráter. PORQUE É TUDO SOBRE JESUS E NÃO SOBRE MIM.

Os Mortos-Vivos e o Fim do Mundo


Como disse no post passado, a Bíblia fala de duas formas de zumbis ou mortos-vivos. A primeira falada diz respeito a como todos são mortos-vivos porque somos pecadores por natureza e o pecado nos matou espiritualmente.
Agora, nosso objetivo é falar da segunda categoria de mortos-vivos que a Bíblia fala sobre e porque os filmes de zumbis sempre associam os mortos-vivos ao fim do mundo ou como eles se referem "ao apocalipse". Será que isso faz sentido? A Bíblia fala mesmo sobre mortos-vivos no apocalipse?
Dois comentários que ouvi em filmes que me chamaram muita a atenção sobre isso foram um no filme A Madrugada dos Mortos quando os seguranças do shopping, onde se passa a maior parte do filme, estão assistindo televisão e tem um cara de paletó e gravata, estilo religioso, dizendo, "...Quando não houver mais lugar no inferno os mortos andarão pela terra." E outra é na série The Walking Dead onde o fazendeiro Hearshel diz, "eu ouvi da ressurreição dos mortos, mas pensava que Ele [Deus] tinha algo diferente em mente."
Antes de comentar isso, vamos entendem primeiro os que são os zumbis dos filmes. Por definição um zumbi é alguém que por alguma razão morreu, mas depois de algum tempo voltou a vida sem lembranças ou sem qualquer afeição humana.
Na Bíblia encontramos histórias de pessoas que morreram fisicamente, mas que depois foram miraculosamente ressurretos e, diferente dos filmes, voltaram como eram antes. Vejamos esses exemplos:
 – O profeta Elias ressuscita o filho de uma mulher de Serepta (1Reis 17:17-23)
 – O profeta Eliseu ressuscita o filho de uma mulher sunamita (2Reis 4:32-36)
 – O homem que ressuscitou ao entrar em contato com os ossos do profeta Eliseu (2Reis 13:20-21)
 – Jesus ressuscita Lázaro, seu amigo (João 11:39-44)
 – Jesus ressuscita o filho de uma viúva de Naim (Lucas 7:13-16)
 – Jesus ressuscitou a filha de Jairo, chefe da sinagoga (Lucas 8:49-56)
 – Muitos que ressuscitaram de uma só vez após a morte de Jesus (Mateus 27:50-53)
 – A ressurreição de Jesus Cristo (Mateus 28:5-9)
 – O apóstolo Pedro ressuscita uma mulher chamada Dorcas (Atos 9:36-42)
 – O apóstolo Paulo ressuscita um jovem chamado Êutico (Atos 20:9-12)
Esses casos da Bíblia mostram que realmente houve pessoas mortas que voltarem a vida. Mas você pergunta, "E sobre os mortos voltarem a vida no fim do mundo?
Isso tem a ver com várias promessas da Palavra de Deus de que os mortos tornariam a vida no chamado Grande Dia do Senhor, como essas:
"Num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorrupitiveis, e nós seremos transformados." (1Coríntios 15:52)
"Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor." (1Tessalonicenses 4:16-17)
"[...]Vi ainda a alma dos decapitados por causa do testemunho de Jesus, bem como pela palavra de Deus, tantos quantos não adoraram a besta, nem tampouco a sua imagem, e não receberam a marca na fronte e na mão; e viveram e reinaram com Cristo durante mil anos. Os restantes dos mortos não reviveram até que se completassem os mil anos. Esta é a primeira ressurreição." (Apocalipse 20:4-5)
O grande problema não são os textos dizerem que haverá uma ressurreição porque eles dizem, mas os que os interpretam de forma errada e usam para ganhar mídia e realizarem grandes produções cinematográficas.
A verdade sobre a ressurreição dos mortos
É uma promessa de esperança eterna, não de medo. Essa promessa deve ser lembrada constantemente por nós cristãos de que futuramente teremos um novo corpo transformado que não será mais afligido com dor, doenças, nem corrupção. Essa promessa nos trás alegria e não temores porque esperamos a vida eterna com Deus, como o apóstolo Paulo disse, "Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os homens." (1Coríntios 15:19). A ressurreição prometida por Deus deve nos motivar a viver uma vida de integridade para com Ele hoje.
É uma promessa que nos mostra que realmente somos pecadores por natureza e escolha. Sim essa promessa nos mostra a condição que vivemos diante de Deus, condição pecaminosa. As doenças, dores, sofrimentos, incapacidades, calamidades, etc. são tudo consequências do pecado de nossos primeiros pais, Adão e Eva, e nossa própria condição natural e também consequências de nossas próprias escolhas erradas. Então a ressurreição dos mortos é parte da realização do grande plano de Deus em destruir o pecado e o mal fazendo nova todas as coisas inclusive a nós.
É uma promessa para os que estão em Cristo. A Bíblia fala sobre a ressurreição para vida e a ressurreição para morte; a primeira diz respeitos aos cristãos a segunda diz respeito aos não cristãos. A ressurreição para vida é aquela que levará aos salvos a viverem a vida eterna com Deus, sem dor, sem sofrimento, já a para morte é destinada aqueles que recusaram a Jesus, por isso foram julgadas e condenadas ao inferno eterno. A ressurreição para vida destina-se a todos os que tem fé em Jesus ou que ESTÃO EM CRISTO, que significa aqueles que confiam que Jesus morreu por seus pecados e foram perdoados por Deus e como consequência vivem uma vida em obediência a Deus e Sua Palavra. E Deus nos assegura isso nos unindo a morte e ressurreição de Seu Filho, porque se Jesus morreu pelos pecados, nós morremos para o pecado e se ele ressuscitou, nós ressuscitamos para novidade de vida, como está escrito em 2Coríntios 5:14-15 e 17,
"Pois o amor de Cristo nos constrange, julgando nós isto: um morreu por todos; logo, todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou... E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criação; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas."

Nota final:
Meu objetivo em escrever esse texto não foi falar de uma curiosidade ou tentar falar de coisas "legais", mas tentar você perceber sua necessidade de Deus, da sua condição de pecador, da realidade do céu e do inferno, sobre o julgamento de Deus e a vida eterna, então pense um pouco nessas coisas. Se você é cristão espero que você seja fortalecido por Deus, se você não é cristão espero que você abandone seus pecados e se volte pra Deus com fé em Jesus pra que você seja salvo.

Por Wallace Alves

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

5 NOTAS SOBRE NAMORO PARA RAPAZES - Brandon Andersen


Eu trabalho na operação da igreja, isso significa que passo muito tempo com jovens voluntários solteiros muitos dos quais são recém-convertidos. Quando percebi isso, rapidamente ficou claro que a maioria dos jovens cristãos não tem a menor ideia de como um namoro cristão de parecer na prática. Aqui estão alguns insights para ajudar os homens cristãos a namorar de uma maneira que honre a Deus.

1- A DEFINIÇÃO DE INTENCIONAL

Intencional” é uma daquelas palavras que soam bem, mas que não verdade ninguém sabe o que significa. Então gostaria de esclarecer isso. Aqui está minha definição trabalhada para intencional e de como ela se relaciona a como o homem cristão deve buscar uma mulher.

O homem intencional repetida e constantemente toma a iniciativa e toma todos os riscos de rejeição. Ele sempre deixa a garota saber onde ele quer chegar para que ela sinta segurança e não fique especulando coisas, (por outro lado, não a assuste falando de casamento no primeiro encontro).

Iniciativa de se aproximar dela:

Intencional: “Eu gostaria de sair contigo para um encontro.”

Não intencional: “Quer bater um papo algum dia? Todos meus colegas de quarto saíram nesse fim de semana.”

Pagando a conta:

Intencional: “Eu pago.”

Não intencional: “Você pode rachar a conta comigo? Eu to bem quebrado agora.” (Minha esposa acredita que isso comunica, “Você vale até R$20, não R$40”).

O que segue depois do encontro:

Intencional: “Eu tive uma ótima noite hoje e definitivamente gostaria de fazer isso de novo. Eu te ligo essa semana.”

Não intencional: “Eu te ligo algum dia.”

Integrando outras pessoas:

Intencional: “Eu realmente curti te conhecer. Você gostaria de jantar com meu líder e sua esposa? (Isso é uma forma de honrá-la trazendo a orientação de um casal piedoso).”

Não intencional: “Não tenho certeza se você ainda que conhecer meus amigos...” e.g “Eu realmente não quero que você conheça meus amigos ainda”, e como Chris Rock diz, “Se ele não quer você conheça os amigos dele, então você não é a garota dele” (Nesse caso, há uma falta de generosidade onde ele não está totalmente aberto com toda sua vida com a mulher e está isolando o relacionamento de outras de sua vida e de pessoas que realmente o conhecem. Esse é um que está egoistamente protegendo a si mesmo e se autobloqueando de qualquer ajuda ou consequência, e ele não pode ser confiado como protetor de quem quer que seja).

Quando as coisas vão bem:

Intencional: “Eu acho você uma linda mulher de Deus, e tenho tidos bons momentos contigo, eu gostaria de começar um relacionamento com você.”

Não intencional: “Ennttãooo, o que você pensa de nós dois? Ou “Não tenho certeza do que quero, e você?”

Quando as coisas parecem que pode continuar bem:

Intencional: “Eu não namoro só por namorar, e casamento é um longo caminho a percorrer, mas eu não poderia está mais feliz de como as coisas estão acontecendo. Eu acho você incrível.”

Não intencional: “As coisas tão indo bem eu acho, veremos.”

Reconhecendo o fim do relacionamento:

Intencional: “Me desculpe, mas não vejo esse progresso passar de amizade.”

Não intencional: (O tempo passa... frieza... para de ligar...)

Por fim, a resposta dos caras não intencionais são egoístas porque eles põe seus interesses antes do que os da mulher, e a maioria deles são covardes porque evitam conversar sobre como o relacionamento está, deixando a mulher abandonada em um relacionamento escorregadio.

No relacionamento, o homem deve sempre ter uma resposta para essas três perguntas:

1- QUE RELACIONAMENTO É ESSE?
2- QUAIS SÃO SUAS INTENÇÕES?
3- COMO VOCÊ ESTÁ DEMOSNTRANDO ESSAS INTENÇÕES AGORA?

A grande ideia é essa, homens: Não deixe ela especulando. Deixe-a saber exatamente onde você está no relacionamento em todo tempo. É um risco é claro, melhor você do que ela. Saiba disso.

2- PURIFIQUE SEUS ATOS HOJE, NÃO “QUANDO”

Você provavelmente já ouviu algum cara dizer isso: “Vou parar com isso quando encontrar a garota certa”. Isso não é verdade. A mentira é que quando você encontrar a garota certa, todos seus problemas vão acabar – você só precisa da motivação correta, certo? ERRADO! Se Jesus não é motivação suficiente para você crescer e persegui a santidade, então você não está pronto para ir atrás de uma mulher.

A verdade é que quando você está em um relacionamento, você pega a imaturidade delas e coloca em cima da sua imaturidade. Isso é idiotice ao dobro. É difícil começar um relacionamento saudável onde duas pessoas imaturas se afundam na imaturidade. Homens, se concertem primeiro, saibam para onde vocês estão indo, então convide uma garota para te acompanhar (Pv 16:1-9).

3- PLANEJE

Não passe tempo com sua namorada sem um plano. Decida com prudência qual é o momento de dizer boa noite e onde vocês devem ir. Se um menino besta vai a uma festa com a atitude de, “Vou ver o que acontece”, ele acabará bêbado e quem sabem mais o que. O mesmo acontece com o namoro: seu julgamento será prejudicado quando você estiverem juntos (o sexo oposto tem esse efeito). Também, você não está enganado ninguém. Toda garota sabe o que “Você quer ir a minha casa assistir a um filme?” significa. A batalha está ganha se você não se colocar nessa posição. E se você realmente se encontrar nessa má posição, fuja. Literalmente caia fora! Não é brincadeira. Tenha certeza de que ela chegará segura em casa é claro, mas seriamente, caia fora de lá.

Não seja orgulhoso. Passe tempo em oração, pensando sobre isso, sobriamente reconheça sua fraqueza e seu estado pecaminoso, não se coloque de novo nessa situação (Tg 1:15).

4- GUARDE O CORAÇÃO DELA

Quando fui a uma faculdade cristã nem posso te contar de quantas vezes esses “bons caras cristãos” começaram a namorar usando a fé como ferramenta de manipulação. Eles começariam um estudo bíblico diário com a garota que eles acabaram de conhecer, e se colocam como o confidente e autoridade última na vida da garota e deixando o coração dela completamente exposto a um menino imaturo. Um homem maduro sabe que a pessoa que pode causar mais danos ao coração de uma mulher é ele mesmo, e leva isso muito a sério. Essa é uma linha muito difícil de caminhar, e leva muita sabedoria e discernimento, mas aqui estão alguns indicadores que podem te mostrar:

  • Vocês somente começaram o namoro e já estão compartilhando coisas do “coração” um com o outro, coisas que vocês nunca compartilharam com amigos próximos e/ou com mentores que vocês conheceram a anos.

  • Vocês estão se isolando como casal e não estão ouvindo pessoas cuja opinião você costumavam considerar (Pv 15:22), dizendo coisas como, “Eles não entendem o que temos”.

  • Sua caminhada cristã individual se torna estagnada e vocês terminam perseguindo e se tornando mais íntimos um do outro do que se tornando íntimos de Deus.

5- TOQUE FÍSICO

A Bíblia esboça somente duas categorias para mulheres cristãs em relação a homens cristãos: ou ela é sua irmã em Cristo ou ela é sua esposa. Não há meio termo. A mentira é, “Nós somos quase casados, então podemos fazer 50% das coisas que casados fazem”. Isso não é de tudo verdade. Você precisa colocar o toque físico em duas categorias: atos de afetos e atos de desejo.

Atos de afetos são a maneira de demonstrar que você gosta, aprecia e estima a mulher que você namora. Pense nisso como afeições de um pai com uma filha. Ele a abraça, e a aconchega e a beija na testa, segura a mão dela, parando qualquer tipo de satisfação sexual que seja. Ele só quer deixar que ela saiba o quanto ele a ama.

Atos de desejos são atos reservados somente para casados. Esses avanços são designados para um propósito: para construir o desejo de ter relações sexuais, o que funciona bem. Pense nos avanços como um caminho livre em uma ladeira: seu propósito é sua transição para você correr em alta velocidade. Você não precisa ver carros sobre a ladeira, nunca pretenda chegar em caminho livre. Toque físico é feito para progredir, e é ingenuidade pensar que você sempre será capaz de segurar seu desejo. Falha e pecado é tudo, menos inevitável.

Resumindo, você sabe o que está fazendo. Se você parar pra pensar por um momento sobre isso, você saberá qual categoria de toque físico você está praticando. É diferente pra todo mundo. Não é útil para mim te dizer onde é o limite então sua consciência te permitirá correr até essa linha, e então se avalie (Tt 2:6). Se você está perguntado, “Quão longe podemos ir e ainda estar limpos?”, seu coração está no lugar errado só pra começar.

Eu encorajaria qualquer casal que está focado no físico a mudar seu foco para a amizade (Ct 2:7). Construir uma amizade preparará vocês para um forte casamento, mas do que uma conexão física. A conexão física virá depois, você não deve se preocupar com isso. Mas tenha liberdade de, no meio de sua comunidade cristã, buscar amizade e diversão.

ELE NOS CHAMOU PARA SANTIDADE

Esse é o caminho certo, há um caminho melhor, é o mesmo caminho: o caminho de Deus (1Ts 4:3-8). Deus não nos dá regras só para roubar toda nossa diversão, Ele nos chamou a santidade, e as regras são para nossa alegria e proteção. O processo do namoro é um exercício de colocar Cristo no trono em todas as coisas. Abrace isso, não só permaneça nela.



Fonte: The Resurgence 

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Zumbis, Cultura Pop e a Bíblia


Desde a infância sempre fui fascinado por filmes de terror, principalmente daquele mortos-vivos mais conhecidos como zumbis. Eu me interessava com tudo que tinha haver com eles, e pelo que parecia não somente eu, mas muitos que também curtiam os gêneros de terror.
A décadas tem sido produzidos filmes, livros, músicas sobre o tema zumbi. Por exemplo eu cresci assistindo clássicos do gênero como A Noite dos Mortos-vivos, A Volta dos Mortos-vivos, ou ainda A Madrugada dos Mortos, e outros que tendem mais para o lado do humor como Todo Mundo Quase Morto e Zumbilândia. Há também aqueles que são mais recentes como Guerra Mundial Z e a série de TV The Walking Dead que também possui uma série em HQs e livros publicados.
O fato é que esse tema tem sido abordado a muito tempo, até mesmo por lendas e mitos antigos e muitos se interessam pela "possibilidade" dos mortos voltarem a vida e virem atormentar os vivos.
Quando me tornei cristão ao 14 anos comecei a observar tudo que me interessava de uma perspectiva bíblica inclusive os zumbis que eu tanto gostava. E percebi que a Bíblia falava de zumbis, ou de mortos-vivos de pelo menos de duas maneiras, primeiro dos mortos-vivos que andam AGORA por toda a terra e segundo, dos mortos voltando a vida no fim dos tempos, o que é muito abordado nos filmes, mas esse segundo vai ficar pra um outro post. O que vai nos interessar no momento é a primeira, de que existem mortos-vivos andando por toda terra.
Vou começar citando um texto da Bíblia onde algumas pessoas queriam seguir a Jesus e um deles disse a ele, "Permite-me ir primeiro sepultar meu pai" (Lc 9:59) e Jesus respondeu a ele dizendo, "Deixa aos mortos o sepultar os seus próprios mortos" (Lc 9:60). Como é, tem mortos andando por ai, fazendo as coisas? A resposta é sim.
Acho que a melhor forma de mostrar os mortos-vivos da Bíblia é fazendo uma comparação com os mortos-vivos das telonas.
Primeiro, existe um vírus. Toda história de zumbi que se preze começou com uma infecção viral e a Bíblia diz que também começou assim e esse vírus se chama pecado.Tudo começou no Jardim do Éden quando Deus criou o homem e a mulher, Adão e Eva, e lhes disse que de todas as árvores do jardim poderiam comer livremente, com exceção da árvore do conhecimento do bem e do mal. Que no dia em que eles comessem dela eles certamente morreriam, e foi exatamente o que aconteceu. A serpente enganou a mulher que comeu a fruta e deu a seu marido Adão, e eles morreram, não primeiro fisicamente, o que aconteceria depois de alguns anos, mas morreram espiritualmente, e os primeiros mortos-vivos da face da terra apareceram. (Gênesis 2:7-8, 15-17; 3:1-13, 22)
Lembro de um episódio da série The Walking Dead onde o líder do grupo de sobrevivente Rick Grimes disse a todo grupo que todos estavam infectados, assim também a Bíblia diz, e esse é nosso segundo ponto: Todos estamos infectados. Talvez você tenha ficado chocado como o grupo da série também ficou, mas é verdade, você está infectado. Você talvez esteja se perguntado, "mas como assim?", "como isso aconteceu? É pelo ar?". Eu explico. A Bíblia diz que todos fomos infectados por causa de Adão. Ele era o representante legal de toda a raça humana por isso o ato de desobediência dele a Deus ocasionou não somente a morte espiritual dele e de sua esposa, mas também de todos que viriam a nascer depois. A Bíblia diz, "Porque o salário do pecado é a morte" (Rm 6:23) e "Assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram" (Rm 5:12). Por isso afirmo: Todos já nascemos infectados, porque todos nascemos pecadores!!! (Romanos 3:23; 6:12, 17, 18; Salmos 51:5)
Outra coisa comum nos filmes é que todos os mortos-vivos tem o desejo básico de se alimentar. Eles não tem memórias, nem raciocínio, somente a necessidade de alimentar sua carne, e assim também nós, pecadores por natureza. A Bíblia diz que por natureza estamos inclinados a somente querer satisfazer a natureza da carne, e por carne a Bíblia se refere aos desejos pecaminosos que são excessivos a nós e contra a vontade Deus. A Palavra é tão enfática em dizer que esses desejos são maus que ela diz "Andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne." (Gálatas 5:16). Se você não sabe o que são essas obras da carne, são elas, "as obras são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o Reino de Deus os que tais coisas praticam." (Gálatas 5:19-21). Então, assim como os zumbis só querem se alimentar de carne nós só queremos satisfazer os desejos de nossa carne com essas coisas, que são pecados.
Agora temos outra coisa muito notória na maioria das histórias de mortos-vivos, é que a humanidade sempre está a procura de uma cura para o vírus, e na Bíblia também temos a cura indicada. Jesus é a cura. Durante muito tempo, desde que Adão pecou contra Deus e se tornou um morto-vivo, os seres humanos sempre procuraram por um salvador que os curassem e a Bíblia diz que no momento certo o próprio Deus enviou Seu Único Filho, Jesus Cristo, nascido de mulher e puro, sem pecado ou sem o vírus do pecado. Ele viveu uma vida perfeita diante de Deus em obediência, e se entregou para morrer numa cruz para levar o pecado que nos matou e nos tornou mortos-vivos, e para nos dá vida nele mesmo. (Gl 4;4-5; Fp 2:6-10 Hb 2:10, 18; 9: 26,28) Acho que um dos textos da Bíblia mais completos nesse aspecto é o de Efésios 2:1-10, que diz,
Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais andastes outrora, segundo o curso desse mundo, segundo o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência; entre os quais também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos, por natureza, filhos da ira, como o também os demais. Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo, - pela graça sois salvos, e, juntamente com ele, nos ressuscitou, e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus; para mostrar, nos séculos vindouros, a suprema riqueza da sua graça, em bondade para conosco, em Cristo Jesus. Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie. Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas.
Como podemos perceber que essa de mortos-vivos está mais próximo de nós do que imaginamos, e eu gostaria que você considerasse todas as coisas escritas aqui e pensasse que você precisa de ajuda contra esse terrível mal que é o pecado e que somente Jesus pode te curar desse vírus e te dar vida de verdade. Adão tinha vida e perdeu até desobedecer a Deus, mas agora a vida nos é oferecida em Cristo, que é a própria Vida. Basta você, em arrependimento de seus pecados, se voltar a Deus e colocar sua confiança nele que é o Salvador esperado e você será curado.

Por Wallace Alves