Páginas

sábado, 20 de abril de 2013

As Excelências De Jesus E A Transformação De Nossa Vida (audio)

Esse é um sermão que preguei no dia 13/04/2013. Eu falo sobre como conhecer os atributos de Deus em Cristo Jesus transformam nossas vidas e como viver uma vida dedicada a glória de Deus está profundamente ligada a nossa alegria.


 


 Se o player não funcionar e/ou para download click aqui.

sexta-feira, 12 de abril de 2013

O Novo Nascimento e a Adoração - Mark Driscoll



Porque o pecado não é meramente fazer coisas más mas também um profundo problema de construção de nossa identidade sobre alguém ou alguma outra coisa que não Deus somente, a solução para a idolatria não é mudar o comportamento mas ter uma completa reorientação de nossa natureza no profundo nível de nosso ser, ou o que Jesus chamou de nascer de novo.

Você deve nascer de novo

No terceiro capitulo do evangelho de João, um homem chamado Nicodemos veio se encontrar com Jesus. Nicodemos era um reliogioso devoto. Como um fariseu, ele teria se comprometido durante longas sessões de memorização de Antigo Testamento Hebraico para ser reverenciado como moralmente correto, inteligente, e entre os homens mais santos. Em João 3:3, Jesus lhe disse, "Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus." Isso confundiu Nicodemos, então Jesus lhe explicou que há dois nascimento. O primeiro nascimento é o nosso nasmento físico que ocorre quando a bolsa de nossas mães rompem e somos colocados no mundo. Por virtude de nosso primeiro nascimento estamos fisicamento vivos mas espiritualmente mortos. O segundo nascimento é o nosso nascimento espiritual que Deus Espírito Santo nos causa para nascermos de novo para que sejamos físico e espiritualmente vivos.

Nicodemos considerou a si mesmo vivo espiritualmente por virtude de sua religião, espiritualidade, teologia e moralidade. Ele ficou surpreendido quando Jesus lhe disse plenamente, "importa-vos nascer de novo." (João 3:7).

Precisamos de vida, não de religião

Dessa forma, ele era como muitos hoje que conhecem alguma verdade teológica, foram batizados, participam de encontros religiosos, vivem uma vida moral, creem em Deus, devotam tempo para servir outros, e até ofertam um pouco de sua renda para causas espirituais e organizações como membros, líderes e pastores que devem nascer de novo. Por quê? Porque eles estão vivendo unicamente de sua velha natureza por sua vontade e esforço do que de uma nova natureza pelo poder de Deus o Espírito Santo. John Piper diz em seu livro, Finalmente Vivos: O Novo Nascimento:

O que Nicodemos precisa, e o que você e eu precisamos, não é religião mas vida. O ponto em se referir ao novo nascimento é que nascer traz uma nova vida ao mundo. Em um sentido, é claro, Nicodemos está vivo. Ele está respirando, pensando, sentido, agindo. Ele é um humano criado a imagem de Deus. Mas evidentemente, Jesus acha que ele está morto. Não há vida espiritual em Nicodemos. Espiritualmente, ele não nasceu. Ele precisa de vida, não de mais atividades religiosas ou de mais zelo religioso. Ele tem muito disso.

Regeneração é nascer de novo

Nascer de novo é teologicamente sumarizado como a doutrina da regeneração, que é o ensino bíblico que a salvação inclui ambos: a obra de Deus por nós na cruz de Jesus e em nós pelo Espírito Santo. Para dizer de outra forma, a regeneração não é uma separação da obra do Espírito Santo adicionada a obra salvadora de Jesus; em vez disso, é a atualização subjetiva da obra de Jesus.

Enquanto a palavra "regeneração" aparece apenas duas vezes na Bíblia (Mateus 19:28; Titos 3:5), é descrito tanto no Antigo quanto no Novo Testmento por uma constelação de imagens. É importante notar que cada uma significa uma permanente e inalteravél mudança em alguém em seu nível profundo.

A imagem da regeneração na Escritura

O Antigo Testamento frequentemente fala de regeneração em termos de profunda obra no coração, nosso interior total, de modo que uma nova vida flua do novo coração empoderado pelo Espírito Santo, assim como Jesus explicou a Nicodemos (Deuteronomio 30:6; Jeremias 24:7; 31:31-33; 32:39-40; Ezequiel 11:19-20; 36:26-27).

Como o Antigo Testamento, o Novo Testamento fala do nascer de novo em muitas ocasiões (João 1:13; 1Pedro 1:3,23; 1João 5:1). Em outras lugares do Novo Testamento, muitas outras imagens são usadas para explicar a regeneração. Isso inclui "coparticipantes da natureza divina," (2Pedro 1:4) "nova criatura,"(2Corintios 5:17) "novo homem," (Efésios 2:15; 4:24) "vida juntamente com Cristo," (Efésio 2:5; Colossenses 2:13) e "criados em Cristo" (Efésio 2:10).

As verdades do Novo Testamento sobre a regeneração

1- Regeneração é feita a merecedores de mal, não somente não merecedores, pecadores (Efésios 2:1-5). Portanto, regeneração é um dom da graça, como Tito 3:5 diz: " não por obras de justiça praticadas por nós, mas segundo sua misericórdia, ele nos salvou mediante o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo."

2- Regeneração é algo que Deus o Espírito Santo faz por nós (João 3:5-8). Portanto, a menos que Deus realize a regeneração em uma pessoa, é impossível para eles viverem como adoradores de Deus.

3- Sem regeneração não há possibilidade de vida eterna no reino de Deus (João 3:3, 5; cf. 1Coríntios 2:6-16). Portanto, a regeneração é requerida para qualquer um ser um verdadeiro adorador de Deus.

O que acontece a uma pessoa regenerada?

Acompanhando o novo nascimento estão dez ocerrências de transformação da alma, de mudança de vida e de alteração de eternidade.

1- Uma pessoa regenerada tem o Trinitário Deus Criador da Bíblia como seu novo Senhor, deslocando, assim, todos os outros senhores falsos e funcionais que previamente governavam sobre si (1João 5:18).

2- Uma pessoa regenerada é uma nova criatura de modo que são transformadas no profundo nível de sua existência para começarem a viver uma nova vida. Pessoas sendo renomeadas na sua conversão, de modo que Saulo se torna Paulo e Cefas se torna Pedro, ilustram que somos novas pessoas em Cristo (2Coríntios 5:17; Gal. 6:15).

3- Uma pessoa regenerada tem um nova identidade pela qual vivem suas novas vidas porque suas velhas vidas não mais os definem (Efésio 4:22-24).

4- Uma pessoa regenerada tem uma nova mente que os capacitam a desfrutar as Escrituras e assim começar a pensar nas verdades de Deus diante dele (Romanos 7:22; 1Coríntios 2:14-16; 1Pedro 2:2).

5- Uma pessoa regenerada tem novas emoções de modo que eles amam a Deus, a cristãos, a estranhos e até mesmos a seus inimigos (1João 4:7).

6- Uma pessoa regenerada tem novos desejos por santidade e seus profundos apetites já não são pelo pecado e insensatez (Salmos 37:4; Romanos 7:4-6; Galátas 5:16-17).

7- Uma pessoa regenerada desfruta uma nova comunidade e comunhão com outros cristãos como membros de uma igreja (1João 1:3).

8- Uma pessoa regenerada vive por um novo poder para seguir a Deus pela capacitação do Espírito Santo (Romanos 8:4-13).

9- Uma pessoa regenerada desfruta uma nova liberdade para já não tolerar, manejar, desculpar, ou aceitar seus pecados, mas em vez disso o coloca a morte e vive livre do assédio do pecado habitual (Romanos 6:6; 7:6).

10- A culminação dos efeitos da regeneração é uma nova vida de adoração que é marcadamente diferente de como a vida seria de outra forma (Galátas 5:19-23).

Novo nascimento, novas necessidades

De muitas formas nosso novo nascimento é como nosso nascimento. Sobre o nascimento, aguns choram, se movem, sentem fome, confiam em seus pais para os proteger e prover, desfrutam o conforto humano, e começam a crescer. Similarmente, uma pessoa nascida de novo clama a Deus em oração, se movem em nova vida, sentem fome pelas Escrituras, confia em Deus como seu Pai, desfruta da família de Deus- a igreja, e começa a crescer espiritualmente, a madurecer em suas imagens de Deus.

G.K. Bale explica a regeneração em termos de como os cristão se tornam restaurados a imagem de Deus em seu livro, Nos Tornamos o que Adoramos: Uma Teologia Bíblica da Idolatria (We Become What We Worship):

É em Cristo que pessoas, a príncipio, conformadas a imagem do mundo (Romanos 1:18-32), começam a ser transformadas a imagem de Deus (Romanos 8:28-30; 2Coríntios 3:18; 4:4). . . . Esse processo de transformação a imagem divina será completada no fim da história, quando os cristão serão ressucitados e plenamente refletirão a imagem de Deus em Cristo (1Coríntios 15:45-54; Filipenses 3:20-21). Eles serão ressuscitados pelo Espírito transmitindo o poder do Cristo ressurreto. Desde que foi o Espírito quem ressuscitou Jesus dos mortos (Romanos 1:4), então o Espírito de Cristo levantará os cristãos dos mortos no fim dos tempos. . . . A obra do Espírito nas pessoas os capacitará a serem restaurados e a reverenciarem o Senhor e assemelhar sua imagem, de modo que Deus será glorificado neles e através deles.

A regeneração é um convite a adoração

Portanto, é somente através da regeneração e do contínuo ministério capacitador do Espírito Santo que podemos adorar, até um dia em nosso glorificado estado ressurreto refletirmos Deus perfeitamente como incessantes adoradores. Isso é exatamente o que Jesus quis dizer em João 4:24, "Deus é espírito; e importa que seus adoradores o adorem em espírito e em verdade." Comentando esse verso em seu livro John Baker: Exegetical Commentary on the New Testament, Andreas Köstenberger diz:

Os termos "espírito" e "verdade" são unidos na expressão "Espírito da Verdade", referindo ao Espírito Santo (ver Jo 14:17; 15:26; 16:13; Cf. 1Jo 4:6; 5:6; ver também 2Tessalonisenses 2:13). . . . a presente referência, portanto, parece apontar ao leitores últimos de João a adorar no Espírito Santo. Assim, a verdadeira adoração não está em um local geográfico importante (adorar em um templo), em uma postura física (de joelhos ou em pé), ou seguindo uma liturgia especifíca ou rituais externos (Cf. Mateus 6:5-13); isso é uma questão do coração e do Espírito.

Um coração regenerado compartilha os desejos de Deus

É importante que, por causa dos nossos novos corações, adorar Deus por refleti-Lo bem através da capacitação do Espírito Santo é exatamente o que queremos fazer em nosso íntimo profundo. Falando da capacitação do Espírito ao desejo regenerado do coração o Salmo 37:4 diz, "Agrada-te do SENHOR, e ele satisfará o desejos do teu coração." Na prática, isso significa que como nos alegramos e nos deleitamos em quem Deus é, o que Ele tem feito e o que Ele fará por nós, nosso coração regenerado compartilha dos mesmos desejos de Deus. Subsequentemente, ao contrário da religião, que é baseada no medo que força as pessoas a fazerem o que eles fazem não o que eles querem fazer, a regeneração é baseada em amor e Deus convida novas pessoas a viverem novas vidas de adoração, que é exatamente o que seus novos corações querem fazer num nível profundo. O resultado é uma apaixonada alegria sempre crescente, nunca acabada e sempre adorando!



Adaptado de Doctrine: What Christians Should Belive de Mark Driscoll e Gerry Breshears.

Fonte:
The Resurgence

Tradução:
Phelipe